sábado, 27 de outubro de 2007

"Certas noites sozinho, ele pensa nela. E certas noites sozinha, ela pensa nele. Certas noites, isso acontece ao mesmo tempo. E Rey e Mirabelle se relacionam sem saber. Mas Mirabelle, sentindo a reciprocidade do seu amor pela primeira vez, afasta-se dele. E enquanto Jeremy oferece ainda mais seu coração, Mirabelle retribui na mesma medida, (...) pois o que ele oferece a ela é terno e verdadeiro.
Ao ver Mirabelle se afastar, Rey sentiu uma perda. Como é possível, pensou ele, sofrer por uma mulher que manteve à distância para não sentir falta dela quando fosse embora? Só então percebeu o quanto querer só uma parte dela fez os dois sofrerem. E como não poderia justificar seus atos, exceto por, bem... A vida é assim".

Trechos do filme Garota da Vitrine.

4 comentários:

Roberta disse...

Esse filme é bom? Não assisti...

Paulo Moreira disse...

Não vi o filme, mas por esse trecho posso dizer que já me senti muitas vezes na pele desse tal Rey.
Me fez pensar que a vida são aquelas possibilidades que, no final, dão certo. As alternativas que não ficam somente no "se".
Ah, parabéns pelo blog!

Julie disse...

e ai o filme vale a pena???????/ vi outro dia na locadora e fiqui muito tentada a alugar...preciso logo de uma tv nova para que esses filminhos se tornem realidade em minha vida.... filminho minha cara...

Anônimo disse...

Acheiiiiiiiiiiiiiii...

Muito obrigado pelo trecho... Procurei muito na net e não conseguia encontra-lo... MAGNIFICO... pra quem o compreende... ou o vive...

Tens o texto completo do filme? se puder por favor... Grato

Muito bom!